quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

"Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo “Cinema no Espaço”, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 21 de dezembro, às 18h, no auditório da CESMA, o filme “Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca”, do diretor Irvin Kershner.

O filme arrecadou mais de 500 milhões de dólares nos cinemas mundiais. Depois de uma produção difícil, o império Contra-Ataca foi lançado em 21 de maio de 1980 e inicialmente recebeu críticas mistas, embora desde então tem crescido em grande estima, tornando-se o capítulo mais aclamado pela crítica na saga épica Star Wars, e é considerado um dos maiores filmes de todos os tempos.

A história fala das lutas contínuas da Aliança Rebelde contra o Império Galáctico. No filme, Luke começa um verdadeiro treinamento Jedi com Yoda, após a sugestão do espírito de Obi-Wan. Em um confronto emocionante com Darth Vader, Luke deve encarar seu destino.

Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca, 1980

Direção: Irvin Kershner

Aventura, Ficção Científica: 124 minutos

Sinopse: As forças imperais comandadas por Darth Vader (David Prowse) lançam um ataque contra os membros da resistência, que são obrigados a fugir. Enquanto isso Luke Skywalker (Mark Hamill) tenta encontrar o Mestre Yoda, que poderá ensiná-lo a dominar a "Força" e torná-lo um cavaleiro jedi. No entanto, Darth Vader planeja levá-lo para o lado negro da "Força".

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

"Star Trek" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo “Cinema no Espaço”, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 14de dezembro, às 18h, o filme “Star Trek”, dirigido por J. J. Abrams.

É o décimo primeiro filme da franquia Star Trek e apresenta os personagens da série original de Star Trek interpretados por um novo elenco. O filme segue James T. Kirk, Spock e o Dr. Leonard McCoy a bordo da nave estelar USS Enterprise enquanto eles lutam contra Nero, um romulano do futuro que ameaça destruir toda a Federação Unida dos Planetas. A história se passa em uma realidade alternativa devido a viagem no tempo de Nero e do Spock original. A realidade alternativa foi criada para liberar o filme das restrições de continuidade já estabelecidas da franquia.

Star Trek foi aclamado pela crítica, tendo um índice de aprovação de 94% no site Rotten Tomatoes. Se tornou o filme de Star Trek de maior bilheteria da história, e é creditado pela mídia por reiniciar a série. Foi indicado a quatro Oscars, vencendo na categoria de melhor maquiagem, se tornando o primeiro filme da franquia a receber o prêmio.

Star Trek, 2009

Direção: J. J. Abrams

Ficção Científica: 127 minutos

Sinopse: James Tiberious Kirk (Chris Pine) é um jovem rebelde inconformado com a morte de seu pai. Certo dia, recebe convite para fazer parte da formação de novos cadetes para a Frota Estelar. Uma vez lá conhece Spock (Zachary Quinto), um vulcano que optou por deixar seu planeta porque é metade humano e discordava do preconceito. Durante o treinamento, e também na primeira missão, os dois vivenciam novas experiências provocadas por seus estilos diametralmente opostos. Assim, Spock, o cerebral, e Kirk, o passional, viverão uma grande aventura ao lado de outros tradicionais integrantes da tripulação da U.S.S. Enterprise, a mais avançada nave espacial da época.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Ciclo "Cinema No Espaço" no Cineclube Lanterninha Aurélio


No mês de dezembro, o Cineclube Lanterninha Aurélio irá promover o Ciclo “Cinema No Espaço”. Serão exibidos, nas segundas-feiras, filmes sobre aventuras e ficção no espaço. O filme escolhido para abrir o ciclo, na segunda-feira, dia7 de dezembro, às 18h, no auditório da CESMA, é o longa “Gravidade”, dirigido por Alfonso Cuarón.

O filme é estrelado por Sandra Bullock e George Clooney como dois astronautas sobreviventes em um ônibus espacial danificado.

Gravidade tem aspectos técnicos incríveis, especialmente no quesito direção, edição e mixagem de som e fotografia. Os diálogos também são marcantes e a história fica aberta a uma série de interpretações. O filme recebeu 10 indicações ao Oscar e levou sete estatuetas (melhores efeitos visuais, melhor edição, melhor fotografia, melhor mixagem de som, melhor edição de som, melhor trilha sonora e melhor diretor).

Gravidade, 2013

Direção: Alfonso Cuarón

Ação, aventura: 91 minutos

Sinopse: Matt Kowalski (George Clooney) é um astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio Hubble juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados no espaço sideral. Sem qualquer apoio da base terrestre da NASA, eles precisam encontrar um meio de sobreviver em meio a um ambiente completamente inóspito para a vida humana.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

"Bem-Vindo" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo Imigração, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 30 de Novembro, às 18h, no auditório da CESMA, o filme “Bem-Vindo”, do diretor Philippe Lioret.

O filme aborda as políticas de imigração europeias por meio da história de um garoto curdo que deixa o Iraque e parte em uma jornada para reencontrar a namorada na Inglaterra. Em Calais, impedido de continuar, o rapaz decide cruzar o Canal da Mancha a nado. Simon, um professor de natação da cidade, se coloca em risco para treinar secretamente o jovem refugiado, com o intuito de
impressionar e reconquistar sua mulher.

Bem-Vindo, 2009

Direção: Philippe Lioret

Drama:110 minutos

Sinopse: Bilal, um jovem rapaz curdo 17 anos de idade, viaja através Oriente Médio e da Europa para ficar com a sua namorada, recém imigrada da Inglaterra. A sua jornada chega ao fim quando ele fica no canal da Mancha, do lado Francês. Decide então aprender a nadar para atravessá-lo. Bilal vai ao local da piscina para treinar, lá ele encontra Simon, um instrutor de natação, que está se divorciando. Para impressionar a sua mulher e reconquistar o seu coração, Simon decide arriscar tudo por Bilal, para ajudar a realizar o seu objetivo.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

"Coisas Belas e Sujas" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Imigração, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 23 de novembro, às 18h, no auditório da CESMA, o filme “Coisas Belas e Sujas”, do diretor Stephen Frears.

Okwe (Chiwetel Ejifor) é um médico nigeriano que trabalha de dia como chofer de táxi e de noite como recepcionista de hotel, mantendo-se acordado à base de uma erva medicinal. Mora clandestinamente no apartamento da jovem turca Senay (Audrey Tautou), camareira no mesmo hotel em que ele trabalha.Um dia Okwe encontra um coração humano entupindo a privada de um dos quartos do hotel e acaba por descobrir um esquema de tráfico de órgãos. Imigrantes ilegais trocam um rim por um passaporte falso.

A partir daí, Frears imbrica habilmente três filmes em um: a trama policial, a denúncia social à maneira de Ken Loach e a história de amor de Okwe e Senay.

Coisas Belas e Sujas, 2003

Direção: Stephen Frears

Suspense, drama: 88 minutos

Sinopse: Em Londres um nigeriano, Okwe (Chiwetel Ejiofor), que trabalha como motorista de táxi de dia e à noite é o recepcionista do Baltic, um pequeno hotel. Numa noite, ao vistoriar o quarto 510, repara que o vaso sanitário estava entupido e toma um choque ao saber o motivo do entupimento: um coração humano. Ele pensa em delatar o caso para a polícia mas recua, pois Okwe está ilegal na Inglaterra. Ele só confia realmente em uma pessoa, Senay (Audrey Tatou), uma turca que trabalha no Baltic como camareira. Senay não poderia trabalhar em lugar nenhum, pois ela entrou com um pedido para legalizar sua permanência e enquanto a imigração não toma uma decisão não pode ter emprego. Com isso ambos estão em uma situação muito vulnerável. Além disto Okwe dorme no apartamento de Senay e, obviamente, isto não pode ser descoberto. Okwe descobre que um outro funcionário do hotel está envolvido em tráfico de órgãos e que os doadores cedem um rim e em troca recebem um passaporte falso, para irem para outro país já usando outra identidade. Entretanto as "cirurgias" são feitas de forma muito precárias, que redundam ou em morte ou com os doadores tendo um grave infecção, pois são retalhados pelo "cirurgião".

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Documentários sobre imigração no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Imigração, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 16 de Novembro, às 18h no auditório da CESMA, os documentários: “No Desistas” e “Os Japoneses no Vale do Ribeira e Sudoeste Paulista”.

No Desistas,2013

Documentário: 17 minutos
No Desistas ( Xan Kheparamty ) Vídeo Documentário produzido por alunos da Faculdade Uniban/Anhanguera como trabalho de conclusão do curso de produção Audiovisual 2013.
O vídeo tem como objetivo principal; Dar voz para essas pessoas, em seguida vamos identificar esse fenômeno e seus períodos, a influência da cultura Boliviana na vida dos paulistanos e por fim mostrar a luta diária dessas pessoas para sobreviver na maior cidade da América dos Sul.

Os Japoneses no Vale do Ribeira e Sudoeste Paulista,2008

Direção: Chico Guariba

Documentário: 26 minutos
O documentário conta a história da colonização japonesa na região do Vale do Ribeira e Sudoeste Paulista, através de depoimentos de imigrantes japoneses e seus filhos. A chegada ao Brasil, as dificuldades iniciais em uma região isolada, o cultivo do arroz, da banana e do chá, a arquitetura diferenciada, os casamentos, a educação dos filhos, e as atividades culturais e esportivas são alguns dos temas abordados e ilustrados por uma vasta iconografia da época.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Ciclo "Imigração" no Cineclube Lanterninha Aurélio


No mês de novembro, o Cineclube Lanterninha Aurélio irá promover o Ciclo “Imigração”. Serão exibidos, nas segundas-feiras, filmes sobre esse tema que diariamente está sendo assunto em toda a
imprensa mundial.

O filme escolhido para abrir o ciclo, na segunda-feira, dia 9 de novembro, às 18h, no auditório da CESMA, é o longa “Rio Congelado”, dirigido por Courtney Hunt.

O roteiro se concentra em duas mulheres da classe trabalhadora que contrabandeiam imigrantes ilegais no porta-malas de um carro do Canadá para os Estados Unidos, a fim de fazer face às despesas. Recebeu duas indicações ao Oscar: Melhor Atriz (Melissa Leo) e Melhor Roteiro Original (Courtney Hunt).

Em uma entrevista a roteirista/diretora Courtney Hunt, realizado pouco antes do lançamento do filme, ela discutiu o tema predominante do amor de uma mãe por seus filhos sendo um traço culturalmente universal. Ela afirmou o momento mais importante de sua vida foi o nascimento de sua filha e como esse evento fez todos os seus outros objetivos prioridades menores. Ao mostrar como tal intimidade não conhece limites, culturalmente ou socialmente, Hunt disse esperar que seu filme permitisse o público a quebrar suas suposições sobre os outros ao seu redor.

Rio Congelado, 2008

Direção: Courtney Hunt

Drama: 97 minutos

Sinopse: Ray Eddy (Melissa Leo) vive em um trailer no interior do estado de Nova York. Tímida e reservada, ela enfrenta problemas para manter a família unida após seu marido ter sumido com o dinheiro que seria usado como entrada para a compra da casa de seus sonhos. Para conseguir a quantia Ray se une a Lila Littlewolf (Misty Upham), uma contrabandista, e passa a atravessar ilegalmente imigrantes pela fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos. O percurso segue o congelado rio St. Lawrence, com as duas transportando chineses e paquistaneses no porta-malas do carro de Ray.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Dia Internacional da Animação no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar a programação do Cineclube no mês de outubro, o Lanterninha Aurélio irá apresentar mostras do Dia Internacional Da Animação.

O Cineclube Lanterninha Aurélio na Segunda-feira, dia 26 de outubro, exibira às 18 horas na CESMA, duas mostras: mostra nacional e internacional. Cada mostra possui 53 minutos de duração.
O Dia Internacional da Animação (DIA) é organizado no Brasil pela Associação Brasileira de Cinema de Animação (ABCA) e seus membros espalhados por todo Brasil. O evento acontece em todas as regiões do país, contando com o trabalho de Coordenadores Locais que realizam a programação em cada município participante.

A atração principal do evento é a Mostra Oficial que apresenta a exibição de curtas metragens de desenhos animados trazendo um panorama da produção realizada atualmente no Brasil e no exterior. Serão mais de 200 cidades em todo o país exibindo a Mostra.

Mostra Nacional

O ÁTOMO BRINCALHÃO
Dir. Roberto Miller
1961 – Desenho sobre película – 03’47”- São Paulo/SP
Um átomo é lançado ao espaço. Em órbita descobre que é uma figura alegre e brinca até desintegrar-se. Roberto Miller desenhou durante 3 anos diretamente sobre os fotogramas, utilizando 10 vidros de tinta plástica especial, 50 vidros de tinta nanking colorida e 500 metros de película virgem.

ED
Dir. Gabriel Garcia
2013 – 3D – 13’56” – Porto Alegre/RS
Conheça a extraordinária vida de Ed. Cinquenta anos de uma trajetória inesquecível. Muitos amores, aventuras e histórias marcantes. O que ninguém imagina é o porque Ed quer acabar com tudo isso.

OCCUPATION: ANIMATOR
Dir. Bruna Berford
2013 – Stop Motion – 02’20” – Rio de Janeiro/RJ
Animação não é só mover as coisas de lugar. É muito mais que isso. São noites em claro, frustrações, vontade de desistir, estudos, tentativas e erros. Horas e horas de trabalho pra atingir “O momento mágico”. Occupation: Animator é um curta metragem que explica um pouco desse incrível e trabalhoso mundo de quem faz a magia acontecer. Seja bem vindo ao clube, animador!

CASTILLO Y EL ARMADO
Dir. Pedro Harres
2014 – 2D Digital – 13’41” – Porto Alegre/RS
Numa noite de ventania, Castillo encontra sua própria brutalidade na linha do anzol.

LOS ROSALES
Dir. Daniel Ferreira
2014 – Stop Motion – 09’32” – Belo Horizonte/MG
Um robô solitário está preso em uma vida repetitiva, girando engrenagens para produzir seu único meio de sobrevivência – até encontrar outro meio para alimentar seu coração.

FAROESTE: UM AUTÊNTICO WESTERN
Dir. Wesley Rodrigues
2013 – 2D Digital – 18’25” – Goiânia-GO
Maverick é um urubu que logo ao nascer vê sua família ser vitimada pela violência. Habituado a ela desde o princípio de sua vida, na idade adulta torna-se líder de uma gangue criminosa, espalhando terror por onde passa.

Mostra Internacional

LAZNIA
Dir. Tomek Ducki
2013 – 2D – 04’00” – Polônia
Duas nadadoras veteranas e encontram nos banhos públicos para a sua sessão de natação ritual. Desta vez, eles estão mergulhando mais fundo do que o habitual.

CHOIR TOUR
Dir. Edmunds Jansons
2012 – 2D – 05’16” – Letônia
Um coral de crianças mundialmente famoso sai em turnê. Nas mãos de seu severo maestro são um instrumento musical obediente. Mas deixados sozinhos sem supervisão, eles são apenas crianças brincalhonas.

GLAD
Dir. Petra Zlonoga
2014 – 2D – 06’09” – Croácia
Tudo o que está vivo está fome; a semente está com fome de luz, o pássaro está com fome para o vôo, os seres humanos estão com fome para o toque do outro. A semente do desejo cresce no que nos alimenta.

THE BIGGER PICTURE
Dir. Daisy Jacobs
2014 -Stop Motion -07’00” – Inglaterra
As tensões surgem entre dois irmãos conforme sua mãe idosa requer mais cuidados. Para a animação foi feita a combinação de pinturas em 2D com modelagem 3D em tamanho natural, animados em um set de tamanho real.

CHOREOGRAPHY FOR COPY MACHINE
Dir. Chel White
1991 – 2D e Fotocópia – 03’36” – EUA
O curta-metragem foi criado usando uma fotocopiadora real, conseguindo o seu próprio ritmo estético e mecânico visual. O filme é considerado um marco no mundo da animação experimental e é mostrado em cursos de animação de todo o mundo.

WIND
Dir. Robert Lobel
2013 – 2D – 03’49” – Alemanha
O curta fala sobre a vida diária das pessoas que vivem em uma área ventosa que parecem impotentes e expostos ao clima. No entanto, os habitantes aprenderam a lidar com a sua condição. O vento cria um sistema natural para a vida.

SYMPHONIE N. 42
Dir. Reka Bucsi
2014 – 2D – 09’00” – Alemanha
Os pequenos eventos, entrelaçados por associações, expressam a coerência irracional de nosso entorno. As situações surreais são baseadas nas interações entre seres humanos e natureza.

PADRE
Dir. Santiago Bou Grasso
2013 – Stop Motion – 12’00” – Argentina
Dia após dia, a filha de um militar doente se dedica incessantemente a cuidar de seu pai. A ditadura chega ao seu fim
na Argentina, mas não na vida desta mulher.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.


quinta-feira, 15 de outubro de 2015

"As Bicicletas de Belleville" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Animações, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 19 de outubro, às 18h no auditório da CESMA, o filme “As Bicicletas de Bellevile”, do diretor Sylvain Chomet.

O filme concorreu ao Oscar de melhor filme de animação em 2004. A história centra-se em Madame Souza, uma mulher idosa e seu neto, Campeão. Souza observa que seu neto é triste e solitário, e lhe compra um cachorro chamado Bruno para animá-lo. Embora ele seja inicialmente feliz, ele rapidamente se torna melancólico, mais uma vez. Depois de descobrir que Campeão tem um grande interesse por corridas de bicicletas, pois está implícito que os pais falecidos eram ciclistas, e ela lhe compra um triciclo. Anos mais tarde, Campeão se torna um ciclista profissional, com Souza como sua treinadora.

As Bicicletas de Belleville, 2003

Direção: Sylvain Chomet

Animação: 82 minutos

Sinopse: Champion (Michel Robin) é um menino solitário, que só sente alegria quando está em cima de uma bicicleta. Percebendo a aptidão do garoto, sua avó começa a incentivar seu treinamento, para fazê-lo um verdadeiro campeão e poder participar da Volta da França, principal competição ciclística do país. Porém, durante a disputa, Champion é sequestrado. Sua avó e seu cachorro Bruno partem então em sua busca, indo parar em uma megalópole localizada além do oceano, chamada Belleville.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Mês das animações e do CinEST na CESMA


No mês de outubro, o Cineclube Lanterninha Aurélio irá promover, o Ciclo “Animações”. Serão exibidos, nas segundas-feiras, filmes do gênero. O filme escolhido para abrir o mês, na segunda-feira, dia 5 de outubro, às 18h, é o longa “O Homem que plantava árvores” dirigido por Frédéric Back. Depois da sessão do Cineclube, será exibido na CESMA o filme “A oeste do fim do mundo”, conforme a programação do CINEST.

O filme, baseado num belíssimo conto do francês Jean Giono, de 1953, foi realizado por Frédéric Back, considerado por muitos um gênio da arte e da animação.
Conta a estória de Elzeard Bouffier, um pastor de ovelhas que durante anos cultivou uma floresta esplendorosa numa área desértica da França.

O conto é narrado por um jovem viajante (o esplêndido Philippe Noiret, no áudio francês), que um dia encontra este homem nas suas viagens e acompanha a mudança na paisagem no decorrer dos anos.

A beleza calma da paisagem contrasta com a fúria das duas Grandes Guerras que o narrador assiste e o feito notável do pastor oferece um olhar do poder inspirador da natureza e da esperança, que podem emergir no mais improvável dos lugares.

O homem que plantava árvores, 1988

Direção: Frédéric Back

Animação: 30 minutos

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.


CinEst

O CinEst foi criado em 2012 pela PIAZITO ARTE E CULTURA, uma instituição sem fim lucrativo que vê na sétima arte uma maneira de promover um intercâmbio cultural incentivando a criatividade e o interesse pelo âmbito cinematográfico, possibilitando a descoberta de novos talentos e a integração entre escola, aluno e família.

O CinEst realizou-se como uma mostra de produções em curta metragem de escolas públicas e particulares do Rio Grande do Sul em 2012 com Intuito de incentivar a produção artística audiovisual no âmbito escolar, constituíram-se como um canal de divulgação desses trabalhos e troca de experiência entre os alunos e professores envolvidos.

O CinEst ocorre de 5 a 9 de outubro na CESMA

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

"Cidadão Kane" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo Orson Welles 100 Anos, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 28 de setembro, às 18h no auditório da CESMA, o filme “Cidadão Kane”, um dos principais filmes da história do cinema.

Cidadão Kane foi o primeiro filme longa-metragem dirigido por Orson Welles, considerado um rapaz prodígio, e que havia angariado fama com suas peças de teatro e de narrações nas rádios canadenses (apesar dele ser americano).

O filme encontrou forte influência por parte de William Randolph Hearst. Em realidade, havia mesmo muitos pontos coincidentes das biografias de Hearst e de Kane.

Cidadão Kane marcou sua época devido às inovações, sobretudo nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. O filme começa com o protagonista já morto, mudando-se a cronologia dos fatos; e a cenografia mostra pela primeira vez o teto dos ambientes.
Mesmo dirigindo outros filmes após Cidadão Kane, conhecido em Portugal como O Mundo a Seus Pés, o diretor Orson Welles nunca mais conseguiu restabelecer sua fama a ponto de ser contratado novamente por um grande estúdio de Hollywood.

O filme foi considerado, por grande parte da crítica especializada, como o maior filme da história até o momento, figurando em primeiro lugar na lista do American Film Institute (AFI).

Cidadão Kane, 1941

Direção: Orson Welles

Drama, suspense: 119 minutos

Sinopse: Dirigido por Orson Welles, o longa conta a ascensão de um mito da imprensa americana. De garoto pobre no interior a magnata de um império do jornalismo e da publicidade mundial. Inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

"A Dama de Shanghai" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Orson Welles 100 Anos, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 21 de setembro, às 18h no auditório da CESMA, o filme “A Dama de Shanghai”, do diretor Orson Welles.

The Lady from Shanghai conta a história narrada e protagonizada por Michael O'Hara, envolvido em um caso escabroso por uma loira misteriosa, Elsa, por quem se apaixonara. Elsa e o marido, o famoso promotor criminal Arthur Bannister, chegam a Nova Iorque de Xangai. Seguem viagem para São Francisco, via Canal do Panamá, a bordo do barco de Michael.

O roteiro é baseado na obra If I Die Before I Wake, de Sherwood King.

A Dama de Shanghai, 1947

Direção: Orson Welles

Noir: 87 minutos

Sinopse: Michael O'Hara (Orson Welles) é um marinheiro que vê a bela Elsa Bannister (Rita Hayworth) passeando de charrete no parque. Ele a ajuda quando ela é assaltada por três homens, levando-a até seu carro. No dia seguinte Michael recebe a visita de Arthur Bannister (Everet Sloane), marido de Elsa e um advogado criminalista consagrado, que deseja que ele trabalhe em seu iate durante uma viagem que o casal fará. Inicialmente relutante, Michael aceita o trabalho devido à atração que sente por Elsa. Na viagem também está George Grisby (Glenn Anders), sócio de Arthur, que oferece a Michael US$ 5 mil caso ele o mate.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).
A entrada é franca.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

" A Marca da Maldade" no Cineclube Lanterninha Aurélio


No mês de setembro, o Cineclube Lanterninha Aurélio irá homenagear o cineasta Orson Welles.

No dia 14 de setembro, às 18, na CESMA, o filme escolhido para abrir o ciclo será “A Marca da Maldade”.

Inicialmente, Orson Welles havia sido contratado para trabalhar no filme apenas como ator. Entretanto, devido a um engano do ator Charlton Heston, que entendeu que Welles iria atuar e dirigir o filme, e para agradar o astro, o produtor Albert Zugsmith resolveu oferecer a direção a ele.
A produção de A Marca da Maldade foi recheada de contratempos, que resultaram na demissão de Orson Welles e na reedição do filme de forma que ele ficasse diferente do que o diretor havia planejado. A versão com a edição de Orson Welles possui 16 minutos a mais do que a que foi lançada nos cinemas em 1958.

A Marca da Maldade,1958

Direção: Orson Welles

Policial: 95 minutos

Sinopse: Ao investigar um assassinato, Ramon Miguel Vargas (Charlton Heston), um chefe de polícia mexicano em lua-de-mel em uma pequena cidade da fronteira dos Estados Unidos com o México, entra em choque com Hank Quinlan (Orson Welles), um corrupto detetive americano que utiliza qualquer meio para deter o poder.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

No mês de setembro o Cineclube Lanterninha Aurélio homenageia Orson Welles


No mês de setembro, o Cineclube Lanterninha Aurélio irá homenagear o cineasta Orson Welles.

Órfão aos quinze anos, após a morte do seu pai (sua mãe morreu quando ainda tinha 9 anos), George
Orson Welles começou a estudar pintura em 1931, primeira arte em que se envolveu.

Adolescente, não via interesse nos estudos e em pouco tempo passou a atuar. Tal paixão o levou a criar sua própria companhia de teatro em 1937. Em 1938, Orson Welles produziu uma transmissão radiofônica intitulada A Guerra dos Mundos, adaptação da obra homônima de Herbert George Wells e que ficou famosa mundialmente por provocar pânico nos ouvintes, que imaginavam estar enfrentando uma invasão de extraterrestres. Um Exército que ninguém via, mas que, de acordo com a dramatização radiofónica, em tom jornalístico, acabara de desembarcar no nosso planeta. O sucesso da transmissão foi tão grande que no dia seguinte todos queriam saber quem era o responsável pela tal "pegadinha". A fama do jovem Welles começava. Foi casado com a atriz Rita Hayworth e tiveram a filha Rebecca. O casal divorciou-se em 1948.

Welles inovou a estética do cinema com técnicas até então raríssimas nas produções cinematográficas. Algumas delas são:

Ângulos de câmera (uso de plongée e contra-plongée).

Exploração do campo (campo e contra-campo).

Narrativa (narrativa não linear).

Edição/Montagem (muito sofisticada para e época de sua realização, devido a não linearidade da narrativa).

No dia 14 de setembro, às 18, na CESMA, o filme escolhido para abrir o ciclo será “A Marca da Maldade”.

Inicialmente, Orson Welles havia sido contratado para trabalhar no filme apenas como ator. Entretanto, devido a um engano do ator Charlton Heston, que entendeu que Welles iria atuar e dirigir o filme, e para agradar o astro, o produtor Albert Zugsmith resolveu oferecer a direção a ele.
A produção de A Marca da Maldade foi recheada de contratempos, que resultaram na demissão de Orson Welles e na reedição do filme de forma que ele ficasse diferente do que o diretor havia planejado. A versão com a edição de Orson Welles possui 16 minutos a mais do que a que foi lançada nos cinemas em 1958.

A Marca da Maldade,1958

Direção: Orson Welles

Policial: 95 minutos

Sinopse: Ao investigar um assassinato, Ramon Miguel Vargas (Charlton Heston), um chefe de polícia mexicano em lua-de-mel em uma pequena cidade da fronteira dos Estados Unidos com o México, entra em choque com Hank Quinlan (Orson Welles), um corrupto detetive americano que utiliza qualquer meio para deter o poder.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

"5 Centimeters per Second" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo Animações Japonesas- O.V.A’S., o Cineclube Lanterninha Aurélio em parceria com o grupo Shin Anime Dreamers , exibe na segunda-feira, dia 31 de agosto, às 18h, a animação “5 Centimeters per Second”, dirigida por Makoto Shinkai.

A primeira parte do filme foi lançada no Yahoo! Japan em uma transmissão online para membros do Yahoo! Premium entre 16 e 19 de fevereiro de 2007. Em 3 de março de 2007, o filme completo foi exibido no Cinema Rise em Shibuya, Tóquio.

O filme é dividido em três partes: Cherry Blossom, Cosmonaut e 5 Centimeters per Second totalizando cerca de uma hora de filme. Como nos filmes anteriores de Shinkai, Tenmon foi quem compôs a trilha sonora do longa. Uma light novel foi lançada para dar continuidade ao filme. Uma adaptação para mangá com ilustrações de Seike Yukiko começou a ser publicada na revista Afternoon em julho de 2010.

5 Centimeters per Second, 2007

Direção: Makoto Shinkai

Drama, Animação: 63 minutos

Sinopse: Byousoku 5 Centimeter (5 centímetros por segundo) é um filme composto por 3 partes, A história gira em torno de dois amigos de infância: Akari e Takaki, que, quando eram pequenos, eram inseparáveis, mas um dia que Akari teve que se mudar por causa dos empregos dos pais.
Na primeira parte do filme, denominada “Oukashou”, eles passam a comunicar por cartas até que Takaki descobre que irá se mudar também, para o canto oposto de Akari no Japão. Sabendo que depois disso seria muito difícil se reverem, eles decidem se encontrar e Takaki vai visitar Akari numa viagem de trem.

Embora possa parecer, Byousoku 5 Centimeter não é uma história romântica estilo água-com-açúcar. As narrativas que são contadas, principalmente na primeira parte do filme, mostram o drama de se estar longe de quem ama.

Como diz o subtítulo do movie, Byousoku 5cm é uma história sobre a distância, tanto física quanto do coração. As outras duas partes, “Cosmonaut” e “Byousoku 5 centimeter” contam como vive Takaki depois de adolescente e finalmente adulto.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

"Batman" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Animações Japonesas- O.V.A’S., o Cineclube Lanterninha Aurélio em parceria com o grupo Shin Anime Dreamers , exibe na segunda-feira, dia 24 de agosto, às 18h, a animação “Batman- Gotham Knight”, dirigida por Toshi Himura.

Reúne seis curtas estrelados pelo super-herói Batman, da DC Comics, com ambientação que varia entre as dos filmes Batman Begins (2005) e Batman O Cavaleiro das Trevas (2008). Descreve Batman lutando contra a máfia de Gotham City, e também contra outros vilões. Apesar de todos baseados no estilo de arte japonesa, cada segmento tem sua própria escrita e estilo artístico. É similar a The Animatrix embora alguns segmentos estejam conectados. Batman é dublado originalmente em todos os segmentos por Kevin Conroy, artista regular das animações do Universo Animado DC.

Batman- Gotham Knight,2008

Direção: Toshi Himura

Ação, Animação: 75 minutos

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).
A entrada é franca.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

"Animatrix" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Animações Japonesas- O.V.A’S., o Cineclube Lanterninha Aurélio em parceria com o grupo Shin Anime Dreamers , exibe na segunda-feira, dia 17 de agosto, às 18h, a animação “Animatrix”.

Animatrix é uma coleção de 9 contos de curta-metragem sobre o mundo de Matrix, em parte escrito pelos irmãos Wachowski. Os contos são uma fusão de computação gráfica com o tradicional anime japonês.

A série trata das histórias que antecedem Matrix, dos dias finais das últimas cidades da humanidade, da guerra contra as máquinas e da queda da espécie humana.

Animatrix, 2003

Animação, Ficção Científica: 102 minutos

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).
A entrada é franca.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Ciclo das Animações Japonesas no Cineclube Lanterninha Aurélio


No mês de agosto, o Cineclube Lanterninha Aurélio apresenta, nas segundas-feiras, o Ciclo Animações Japonesas- O.V.A’S. Este Ciclo será realizado em parceria com o grupo Shin Anime Dreamers. O filme escolhido para abrir o mês, na segunda-feira, dia 10 de Agosto, é a obra “Kenshin- Shin Kyoto Hen”, produzida por Kazuhiro Furuhashi.

Kenshin Himura é um homem marcado pelo passado. Foi conhecido durante todo o período do Shogunato Tokugawa como Battousai Himura – o retalhador. Matando a tudo e todos e sendo o mais temido samurai de todos os tempos, Kenshin abandona a vida de assassino após longos anos e diversos acontecimentos. Aos 28 anos ele se encontra na Era Meiji como apenas mais um andarilho portando uma espada de lâmina invertida e em suas viagens ele acaba fazendo diversas amizades e companhias, entre elas o da jovem Kaoru Kamiya, herdeira do dojo Kamiya de estilo espadachim de bambu. Ao lado dela, do pequeno Yahiko e do inusitado Sanosuke Sagara, Kenshin passa a viver dentro do dojo, tentando finalmente ter uma vida de paz.

Kenshin- Shin Kyoto Hen, 2011

Produção: Kazuhiro Furuhashi

Ação, Aventura: 94 minutos

Sinopse: Rurouni Kenshin é a história de um guerreiro que carrega a reputação lendária de um espadachim invencível e de forte senso de justiça. Como um ajudante das reformas do Governo Meiji, Kenshin matava para o “bem”. Como assassino, Kenshin era conhecido como Battousai e era muito temido, mas se arrependeu de todos os assassinados que cometeu. Desde então ele ainda carrega uma espada com a lâmina invertida, possibilitando abater o inimigo, ou sua ação, sem matá-los. Nessa OVA acompanhamos Kenshin e seus amigos tentando travar os planos do terrível Shishio Makoto e seus aliados que pretendem começar uma nova era da “Sobrevivência do Mais Forte”.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Lançamento do Curta-metragem "Poeira" no Cineclube Lanterninha Aurélio


O filme é uma das três produções que recebeu o 12° Prêmio Iecine no ano passado. A produção, que acaba de ser finalizada, será lançada no dia 03 de agosto, na sessão do Cineclube Lanterninha Aurélio, no Auditório da Cesma, às 18h.

Poeira tem a direção de Paulo Tavares e o seu roteiro foi produzido em parceria com mais duas colegas, Olívia Janot e Alice Alfinito, quando estavam no curso de direção e de montagem cinematográfica na Escola Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro. A pesquisa para a história iniciou há sete anos, quando Tavares conheceu um cemitério em ruínas, com lápides entalhadas, em meio a um campo em Toropi. O curta foi rodado próximo ao local de onde originou a ideia, na localidade de Santo Inácio.

O curta conta a história de Ernesto (Joel Cambraia), o último artesão de lápides da região, que depois de dedicar-se anos ao seu ofício solitário, revive a esperança de perpetuar a profissão com o novo ajudante, o aprendiz José (Victor Dutra).
Além de Joel Cambraia, ator santa-mariense, o elenco conta com Denise Copetti, atriz e produtora cultural, e tem a participação especial de Paulo Saldanha, ator da cidade que já fez vários trabalhos em telenovelas de rede nacional. Victor Dutra e Ana Maria Medeiros são estreantes, selecionados a partir do teste elenco realizado em março de 2014.

Foram oito dias de gravações no interior de Toropi envolvendo cerca de 30 profissionais na equipe, todos santa-marienses e muitos com alguma ligação com os 19 anos de TV OVO. Entre eles estão Rafael Rigon e Alexsandro Pedrollo, que assinam a direção de fotografia; Neli Mombelli, que fez a direção de produção; Marcos Borba, que foi assistente de direção e produtor executivo; Paulo Henrique Teixeira, que fez direção de arte; e Márcio Gomes Echeverría, responsável pela trilha sonora e desenho de som.

Além do lançamento oficial em Santa Maria, Poeira será exibido em Santo Inácio dia 15 de agosto, às 20h, e em duas sessões no dia 25, às 10h30 e às 14h, para alunos do município no Centro Cultural de Toropi.

A exibição do curta acontece às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

"Gainsbourg" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo Francês, o Cineclube Lanterninha Aurélio em parceria com a AAFRA, exibe na segunda-feira, dia 27 de julho, às 18h, na CESMA, o longa-metragem “Gainsbourg”, do diretor Joann Sfar.

Por parte de Joann Sfar, há uma sinceridade latente em seu filme, um olhar apaixonado de fã sobre a vida e obra de seu ídolo. Essa é a razão pela qual o estreante diretor estabeleceu opções narrativas destoantes das cinebiografias mais convencionais. Os amores e as conquistas de Serge Gainsbourg são mergulhados num universo fantasioso, em suas esporádicas fugas da realidade e, mais adentro, de boa parte dos paradigmas pregados pelo próprio gênero. O cineasta brinca com a linguagem, constrói uma atmosfera quase onírica, mistura personagens reais com criações imaginárias (o alter-ego do músico, que surge numa deturpação exagerada de seus traços físicos) e faz com que a história aconteça numa estranha mescla entre verdades e mentiras.

Gainsbourg,2010

Direção: Joann Sfar

Biografia, Musical: 135 minutos

Sinopse: Desde criança Serge Gainsbourg (Eric Elmosnino) demonstrou aptidão para as artes, em especial o desenho. Dono de uma imaginação fértil, ele via personagens que retratavam variações de sua própria personalidade. Impulsionado por um deles, Serge resolve abandonar o desenho para se dedicar integralmente à música. Aos poucos conquista seu espaço como pianista e compositor, até estourar de vez ao trabalhar com uma jovem cantora pop. Já um dos artistas mais populares da França, ele tem casos com atrizes bastante conhecidas, como Brigitte Bardot (Laetitia Casta) e Jane Birkin (Lucy Gordon).

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Curta-metragem "Poeira" em cartaz no Cineclube Lanterninha Aurélio


O filme é uma das três produções que recebeu o 12° Prêmio Iecine no ano passado. A produção, que acaba de ser finalizada, será lançada no dia 03 de agosto, na sessão do Cineclube Lanterninha Aurélio, no Auditório da Cesma, às 18h.

Poeira tem a direção de Paulo Tavares e o seu roteiro foi produzido em parceria com mais duas colegas, Olívia Janot e Alice Alfinito, quando estavam no curso de direção e de montagem cinematográfica na Escola Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro. A pesquisa para a história iniciou há sete anos, quando Tavares conheceu um cemitério em ruínas, com lápides entalhadas, em meio a um campo em Toropi. O curta foi rodado próximo ao local de onde originou a ideia, na localidade de Santo Inácio.

O curta conta a história de Ernesto (Joel Cambraia), o último artesão de lápides da região, que depois de dedicar-se anos ao seu ofício solitário, revive a esperança de perpetuar a profissão com o novo ajudante, o aprendiz José (Victor Dutra).

Além de Joel Cambraia, ator santa-mariense, o elenco conta com Denise Copetti, atriz e produtora cultural, e tem a participação especial de Paulo Saldanha, ator da cidade que já fez vários trabalhos em telenovelas de rede nacional. Victor Dutra e Ana Maria Medeiros são estreantes, selecionados a partir do teste elenco realizado em março de 2014.

Foram oito dias de gravações no interior de Toropi envolvendo cerca de 30 profissionais na equipe, todos santa-marienses e muitos com alguma ligação com os 19 anos de TV OVO. Entre eles estão Rafael Rigon e Alexsandro Pedrollo, que assinam a direção de fotografia; Neli Mombelli, que fez a direção de produção; Marcos Borba, que foi assistente de direção e produtor executivo; Paulo Henrique Teixeira, que fez direção de arte; e Márcio Gomes Echeverría, responsável pela trilha sonora e desenho de som.

Além do lançamento oficial em Santa Maria, Poeira será exibido em Santo Inácio dia 15 de agosto, às 20h, e em duas sessões no dia 25, às 10h30 e às 14h, para alunos do município no Centro Cultural de Toropi.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

"Renoir" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Francês, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 20 de julho, às 18h na CESMA, o longa-metragem “Renoir”, dirigido por Gilles Bourdos.

O drama francês Renoir segue na linha de não focar nem a vida do pintor Pierre-Auguste Renoir nem a do cineasta Jean Renoir, seu filho. É o elo entre os dois, com o pintor já consagrado e o nascimento do cineasta, o grande tema deste filme que explora muito os diálogos e o lado técnico para mostrar um pouco de quem foi cada um deles.

Renoir, 2012

Direção: Gilles Bourdos

Drama: 111 minutos

Sinopse: Côte d'Azur, 1915. Pierre-Auguste Renoir (Michel Bouquet) é atormentado pela morte da esposa, as dores da artrite e a preocupação com o filho Jean (Vincent Rottiers), que luta na Primeira Guerra Mundial. Eis que surge em sua vida Andrée (Christa Theret), uma jovem bela e radiante que desperta no pintor uma inesperada energia. Rejuvenescido, Renoir a torna sua musa. Quando Jean retorna à casa do pai para se recuperar de um grave ferimento na perna, ele se envolve com Andrée e a torna também sua musa, mas de um sonho ainda distante: o de fazer cinema.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Os Amantes Do Café Flore no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo Francês, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 13 de julho, às 18h na CESMA, o longa-metragem “Os Amantes Do Café Flore”, dirigido por Ilan Duran-Cohen.

O filme “Os amantes do Café Flore”, de 2006, conta a história de Simone e Jean-Paul e mostra as alegrias e as dificuldades de seu relacionamento. Além, claro, de terem decidido por esse tipo de relacionamento por causa do próprio existencialismo e das ideias que tinham sobre o que é ser livre, pensavam que relacionar-se dessa forma era, também, um gesto político que mostrava o descontentamento de ambos com a moral da burguesia da época.
O que acontece, porém, quando se pensa no casal Beauvoir-Sartre, é uma idealização de tal relação, como se os dois, por se relacionarem livremente, tivessem sido capazes de ultrapassar todos os tipos de dificuldades e angústias do relacionar-se humano. O filme desconstrói essa ideia e mostra-os como eram: entre eles havia brigas, ciúmes, intrigas e carências, pois os dois eram, acima de tudo, humanos.

Os Amantes Do Café Flore, 2006

Direção: por Ilan Duran-Cohen

Biografia, Drama: 104 minutos

Sinopse: Sorbonne, Paris, 1929. Simone de Beauvoir se apaixona por um carismático e rebelde jovem: Jean Paul-Sartre. Juntos, eles embarcam numa viagem erótica e emocional. Depois de vinte anos na profunda perversão, ela encontra forças para reivindicar sua própria identidade e fama.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Ciclo Francês no Cineclube Lanterninha Aurélio


No mês de Julho, o Cineclube Lanterninha Aurélio apresenta, nas segundas-feiras, o Ciclo Francês. Em parceria com a Associação de Cultura Francesa Les Amis de la France ( AAFRA), o Ciclo terá comentários feitos por membros da Aliança. A produção escolhida para abrir o mês, na segunda-feira, dia 6 de julho, é a obra “Camille Claudel”, do diretor Bruno Nuytten.

Em Paris, em 1885, a jovem escultora Camille Claudel entra em conflito com a sua família burguesa ao tornar-se aprendiz e ,depois, assistente do famoso Auguste Rodin. Quando ela se transforma em amante dedo mestre (que já é casado), cai em desgraça junto à sociedade parisiense, embora tenha amigos do porte do compositor Claude Debussy. Depois de quinze anos de tortuoso relacionamento com Rodin, Camille rompe o romance e mergulha cada vez mais na solidão e na loucura. Por iniciativa de seu irmão mais novo, o escritor Paul Claudel, é internada em 1913 num manicômio.

Camille Claudel, 1988

Direção: Bruno Nuytten

Drama Biográfico: 175 minutos

Sinopse: Nascida nos arredores de Paris, Camille Claudel é uma jovem talentosa e de personalidade forte, quase temperamental, que mantém uma relação conflituosa com a mãe e com a irmã Louise, embora receba todo o apoio do pai, inclusive financeiro.
Assim, incentivada pelo pai, desenvolve sua vocação artística, dedicando-se aos seus primeiros estudos de escultura. Aos 17 anos, a família muda-se para Paris onde, recomendada pelo seu então orientador, ela se torna aluna do famoso escultor Auguste Rodin.
Camille logo demonstra sua grande habilidade e passa a ser uma das principais responsáveis pelo desenvolvimento de vários projetos de esculturas que chegam ao atelier do grande escultor. Surge entre eles um romance. Juntos, eles trabalham numa comunhão de talentos e de identidades criativos, até a separação definitiva 15 anos depois.
Após se separarem, por causa da incapacidade de Rodin de largar sua velha amante, Rose, Camille se sente afetivamente fracassada, o que a leva ao ressentimento e ao ódio de seu antigo companheiro. Passa a viver isolada em seu atelier, onde suas possibilidades como escultora vão-se reduzindo à medida em que novas encomendas vão ficando cada vez mais raras. Assim, apesar do seu imenso talento, Camille enlouquece aos poucos, caindo na miséria e sendo esquecida.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

"Cinema Paradiso" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar encerrar a Mostra de Cinema all’Italiana Comentado, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 29 de junho, às 18h, o longa-metragem “Cinema Paradiso”, dirigido por Giuseppe Tornatore.

Salvatore Di Vita é um cineasta bem-sucedido que vive em Roma. Um dia ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo está morto. A menção deste nome traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso, para onde Salvatore, então chamado de Totó, fugia sempre que podia, depois que terminava a missa (ele era coroinha). No começo, ele costumava espreitar as projeções através das cortinas do cinema, que o padre via primeiro para censurar as imagens que possuíam beijos, e fazia companhia a Alfredo, o projecionista. Foi ali que Totó aprendeu a amar o cinema.

Após um caso de amor frustrado com Elena, a filha do banqueiro da cidade, Totó deixa a cidade e vai para Roma, retornando somente trinta anos depois, por causa da morte de Alfredo. Ao final, o Novo Cinema Paradiso, já abandonado, acaba demolido pela prefeitura para construir um estacionamento. Voltando para Roma Totó assiste a uma fita com todas as imagens de beijo que o padre da cidade havia censurado.

Vencedor do Oscar 1990 na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Cinema Paradiso, 1988

Direção: Giuseppe Tornatore

Drama: 123 minutos

Sinopse: os anos que antecederam a chegada da televisão em uma pequena cidade da Sicília, o garoto Toto (Salvatore Cascio) ficou hipnotizado pelo cinema local e iniciou uma amizade com Alfredo (Philippe Noiret), projecionista que se irritava com certa facilidade, mas tinha um enorme coração. Todos estes acontecimentos chegam em forma de lembrança quando Toto (Jacques Perrin), agora um um cineasta de sucesso, recebe a notícia de que Alfredo faleceu.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

"Amarcord" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade a Mostra de Cinema all’Italiana Comentado, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 22 de junho, o longa-metragem “Amarcord”, dirigido por Federico Fellini. O comentarista será o jornalista Jair Alan

O título Amarcord é uma referência à tradução fonética da expressão io me ricordo (eu me lembro), usada na região da Emilia-Romagna, onde o diretor nasceu. Federico Fellini sempre negou que o filme fosse uma autobiografia, mas reconhecia que existiam semelhanças com a sua própria infância em Rimini.

São destaques no filme a trilha sonora de Nino Rota e o figurino de Danilo Donati. Foi considerado pelo New York Times como um dos 1000 melhores filmes do mundo.

Amarcord, 1973

Direção: Federico Fellini

Comédia dramática: 127 minutos

Sinopse: Através dos olhos de Titta (Bruno Zanin), um garoto impressionável, o diretor dá uma olhada na vida familiar, religião, educação e política dos anos 30, quando o fascismo era a ordem dominante. Entre os personagens estão o pai e a mãe de Titta, que estão constantemente batalhando para viver, além de um padre que escuta confissões só para dar asas à sua imaginação anti-convencional.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

'A Batalha de Argel" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade a Mostra de Cinema all’Italiana Comentado, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 15 de junho, o longa-metragem “A Batalha de Argel”, dirigido Gillo Pontecorvo. O comentarista da sessão será o Prof. Alexandre Maccari Ferreira.

O roteiro se baseia em fatos ocorridos no período de 1954-1962, quando o povo da Argélia lutou contra a ocupação colonialista francesa no país (Guerra da Argélia).

O filme enfoca os eventos ocorridos em Argel, a capital da Argélia, de novembro de 1954 até Dezembro de 1960. Durante a "Guerra da Independência Argelina", uma organização de nativos insurreitos escondidos na populosa região da cidade de Argel conhecida por Casbah (cidadela), manteve um conflito contra as tropas de ocupação colonialista francesas (pied-noirs). Os dois lados trocaram atos de violência crescente. Em Argel, as tropas paramilitares lideradas pelo General Massu e o Coronel Bigeard confrontaram a FLN - Frente de Liberação Nacional. Os militares franceses se proclamaram vencedores da "batalha", neutralizando as lideranças dos revoltosos por intermédio de prisões e assassinatos.

O filme narra as táticas de ambos os lados, bem como os vários incidentes que se sucedem. É mostrado que as forças em conflito possuem em comum a realização de atrocidades cometidas contra civis. A FLN executa sumariamente nativos acusados de traição, bem como comete terrorismo contra os estrangeiros no país. As tropas colonialistas praticam tortura, intimidação e assassinatos.

A Batalha de Argel, 1966

Direção: Gillo Pontecorvo

Drama, Guerra: 121 minutos

Sinopse: Os eventos decisivos da guerra pela independência da Argélia, marco do processo de libertação das colônias européias na África. Entre 1954 e 1957 é mostrado o modo de agir dos dois lados do conflito, a Frente de Libertação Nacional e o exército francês. Enquanto que o exército usava técnicas de tortura e eliminava o maior número possível de rebeldes, a FLN desenvolvia técnicas não-convencionais de combate, baseadas na guerrilha e no terrorismo.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

A Árvore dos Tamancos no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade a Mostra de Cinema all’Italiana Comentado, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 8 de junho, o longa-metragem “A Árvore dos Tamancos”, dirigido
Ermanno Olmi.

O filme retrata as dificuldades vividas por cinco famílias de camponeses do norte da Itália, na Lombardia, no fim do século XIX. Todo o elenco foi formado por camponeses reais da província de Bérgamo, na Itália. Não tinham nenhuma experiência como atores.

A Árvore dos Tamancos, 1978

Direção: Ermanno Olmi

Drama: 186 minutos

Sinopse: Início do século XX, norte da Itália. A vida humilde de um grupo de famílias camponesas que vivem e trabalham em uma fazenda. Eles recebem por produtividade, mas uma das famílias, percebendo o potencial de seu filho, decide mandar o menino para a escola ao invés de contar com mais essa força na lida. As dificuldades são muitas e a escola é distante, mas o verdadeiro problema surge quando o menino fica sem sapatos.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Associação Italiana de Santa Maria e Cineclube Lanterninha Aurélio Apresentam Mostra de Cinema all’Italiana Comentado


No mês de Junho, Associação Italiana de Santa Maria em parceria com Cineclube Lanterninha Aurélio apresentam, nas segundas-feiras, a Mostra de Cinema all’Italiana Comentado. A Mostra de Cinema all’Italiana terá a participação de um comentarista convidado.

A produção escolhida para abrir o mês, na segunda-feira, dia 1 de junho, é o filme “O Monstro”, dirigido e estrelado por Roberto Benigni. Os comentários ficarão a cargo da Profª. Maria Catarina Chitolina Zanini.

O diretor italiano Roberto Benigni, mais conhecido com sua tragicomédia “A vida é Bela”, realizou um ótimo trabalho ao produzir, escrever,dirigir e atuar em seu filme “O Monstro”.

O Monstro, lançado em 1994, retrata a história de Loris, um caloteiro de primeira, que vive dando golpes em todos, inclusive no síndico de seu condomínio. Ao mesmo tempo, um serial killer está a solta, estuprando e matando diversas mulheres de forma trágica e totalmente brutal. O hilário do filme, é que o serial killer acaba sendo confundido com o desajeitado Loris.

O Monstro, 1994

Direção: Roberto Benigni

Comédia: 112 minutos

Sinopse: Um perigoso maníaco sexual está à solta e a polícia o procura desesperadamente. Na tentativa de pegar o assassino, a polícia acaba cometendo um erro e coloca uma agente muito bonita para tentar seduzir Loris, um indivíduo muito atrapalhado e que vive dando uma de espertinho, fazendo de tudo para não pagar as suas contas e é o suspeito pelos assassinatos.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Rei Arthur no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo Literatura na Tela, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 25 de maio, às 18h, na CESMA, o longa ‘‘Rei Arthur’’, do diretor Antoine Fuqua.

O filme conta uma história fictícia baseada em dados arqueológicos de que a lenda do Rei Arthur teria se originado em uma pessoa real, um comandante romano de nome Artur. No filme, que mistura as evidências históricas com elementos das lendas arturianas, Artur e seus Cavaleiros (provenientes de tribos conquistadas pelo Império Romano) enfrentam os saxões, que invadem a Grã-Bretanha quando o império em decadência está se retirando, deixando os habitantes da ilha a mercê dos invasores.

Rei Arthur foca-se nas disputas políticas, a queda do império romano, o avanço dos bárbaros saxões, os conflitos religiosos entre cristãos e pagãos e a tentativa desesperada de Arthur em manter a Britânia unida, onde culmina e barbárie desenfreada, afinal tudo era resolvido na espada, com sangue e morte.

Rei Arthur, 2004

Direção: Antoine Fuqua

Drama, Histórico: 125 minutos

Sinopse: Arthur (Clive Owen) é um líder relutante, que deseja deixar a Bretanha e retornar a Roma para viver em paz. Porém, antes que possa realizar esta viagem, ele parte em missão ao lado dos Cavaleiros da Távola Redonda, formado por Lancelot (Ioan Gruffudd), Galahad (Hugh Dancy), Bors (Ray Winstone), Tristan (Mads Mikkelsen) e Gawain (Joel Edgerton). Nesta missão Arthur toma consciência de que, quando Roma cair, a Bretanha precisará de alguém que guie a ilha aos novos tempos e a defenda das ameaças externas. Com a orientação de Merlin (Stephen Dillane) e o apoio da corajosa Guinevere (Keira Knightley) ao seu lado, Arthur decide permanecer no país para liderá-lo.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Alice No País Das Maravilhas no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo ‘‘Literatura na Tela’’, o Cineclube Lanterninha Aurélio, exibe na segunda-feira, dia 18 de maio, às 18, na CESMA, o longa “Alice No País Das Maravilhas”, do diretor Tim Burton.

O filme dirigido por Tim Burton é baseado no clássico Alice no País das Maravilhas, escrito por Lewis Carroll. As filmagens do filme começaram em maio de 2008 e estreou dia 5 de março de 2010 nos cinema dos Estados Unidos. No Brasil, a data de estreia foi no dia 21 de abril, mas posteriormente foi alterada para 23 do mesmo mês, com a explicação que o filme de Tim Burton terá um alcance de um público maior, chegando a mais salas de cinema. É a 15ª maior bilheteria da história do cinema.

O filme se passa 13 anos após a história original, com Alice já com 19 anos. O filme tem no elenco Mia Wasikowska como Alice, Johnny Depp como o Chapeleiro Maluco, Helena Bonham Carter como a Rainha Vermelha e Anne Hathaway como a Rainha Branca.

Alice No Pais Das Maravilhas, 2010

Direção: Tim Burton

Aventura, Fantasia: 109 minutos

Sinopse: Alice (Mia Wasikowska) é uma jovem de 17 anos que passa a seguir um coelho branco apressado, que sempre olha no relógio. Ela entra em um buraco que a leva ao País das Maravilhas, um local onde esteve há dez anos apesar de nada se lembrar dele. Lá ela é recepcionada pelo Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) e passa a lidar com seres fantásticos e mágicos, além da ira da poderosa Rainha de Copas (Helena Bonham Carter).

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Vidas Secas no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo ‘‘Literatura na Tela’’, o Cineclube Lanterninha Aurélio, exibe na segunda-feira, dia 11 de maio, às 18, na CESMA, o longa “Vidas Secas”, do diretor Nelson Pereira dos Santos.

O roteiro é baseado no livro homônimo de Graciliano Ramos. De acordo com os letreiros inicias, as filmagens foram em Minador do Negrão e Palmeira dos Índios, sertão de Alagoas.

Foi o único filme brasileiro a ser indicado pelo British Film Institute como uma das 360 obras fundamentais em uma cinemateca. Neste filme fica perceptível a influência marcante do neo-realismo italiano na obra do diretor Nelson Pereira dos Santos e o filme se tornou um dos mais conhecidos do movimento chamado de Cinema Novo, que abordava problemas sociais do Brasil.

Vidas Secas, 1963

Direção: Nelson Pereira dos Santos

Drama: 103 minutos

Sinopse: Uma família miserável tenta escapar da seca no sertão nordestino. Fabiano (Átila Iório), Sinhá Vitória (Maria Ribeiro), seus dois filhos e a cachorra Baleia vagam sem destino e já quase sem esperanças.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ciclo Literatura na Tela


No mês de maio, o Cineclube Lanterninha Aurélio promove o Ciclo “Literatura na Tela”. Em homenagem, a Feira do Livro de Santa Maria, que acontece no mesmo mês, serão exibidas adaptações de clássicos da literatura mundial, para a tela do cinema.

O longa escolhido para abrir a programação do Ciclo é “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”, dirigido por Peter Jackson. No dia 4 de maio, segunda-feira, às 18h, no Auditório da CESMA (3º andar).

É o último filme da trilogia que foi adaptada a partir da obra de mesmo nome do escritor britânico J. R. R. Tolkien. Esse filme age como prequela para o filme The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring, também dirigido por Peter Jackson, lançada em 2001. O longa foi lançado em 11 de dezembro de 2014 nos cinemas do Brasil e em 17 de dezembro de 2014, em Portugal.

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, 2014

Direção: Peter Jackson

Aventura, Fantasia, Épico: 144 minutos

Sinopse: Após ser expulso da montanha de Erebor, o dragão Smaug ataca com fúria a cidade dos homens que fica próxima ao local. Após muita destruição, Bard (Luke Evans) consegue derrotá-lo. Não demora muito para que a queda de Smaug se espalhe, atraindo os mais variados interessados nas riquezas que existem dentro de Erebor. Entretanto, Thorin (Richard Armitage) está disposto a tudo para impedir a entrada de elfos, anões e orcs, ainda mais por ser tomado por uma obsessão crescente pela riqueza à sua volta. Paralelamente a estes eventos, Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) e Gandalf (Ian McKellen) tentam impedir a guerra.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Curta-metragem "Infância" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Na segunda-feira dia 27 de abril, após a sessão do Cineclube Lanterninha Aurélio, será exibido no auditório da CESMA o Curta-metragem “Infância.

O curta foi Produzido por alunos dos anos iniciais e finais do ensino fundamental da Escola Municipal de Ensino Fundamental Francisca Weinmann. Apresenta uma equipe de 50 pessoas entre atores, produção e equipe técnica. A locação do curta aconteceu no Restaurante Osteria na quarta colônia.

Infância, 2015

Curta-metragem: 16 minutos

Sinopse: O encontro com os netos faz reviver a história de amor de um casal de idosos através das memórias da década de 40, 50. Relembra sobre seus momentos de infância e adolescência juntos e o amor vivenciado ao longo de todos estes anos.

"Relatos Selvagens" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar o Ciclo “Argentina”, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 27 de abril, às 18h, na CESMA,o longa “Relatos Selvagens”, do diretor Damián Szifron.

O filme foi selecionado para o Palma de Ouro o prêmio de maior prestígio do Festival de Cinema de Cannes. Também foi indicado pra o Oscar de melhor filme estrangeiro da edição de 2015.

Relatos Selvagens,2014

Direção: Damián Szifron

Comédia, Drama: 122 minutos

Sinopse: Diante de uma realidade crua e imprevisível, os personagens deste filme caminham sobre a linha tênue que separa a civilização da barbárie. Uma traição amorosa, o retorno do passado, uma tragédia ou mesmo a violência de um pequeno detalhe cotidiano são capazes de empurrar estes personagens para um lugar fora de controle.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

"Abutres" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo “Argentina”, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 20 de abril, às 18h, na CESMA,o longa “Abutres”, do diretor Pablo Trapero.

Dirigido por Pablo Trapero, Abutres é uma demonstração clara de que o cinema argentino não se resume à comédias dramáticas. O país também é capaz de produzir um thriller como este, repleto de reviravoltas e discussões sobre a sociedade e suas dificuldades. Ricardo Darín e Martina Gusman (esposa do diretor) estrelam a produção, que conta a história de um advogado especializado em acidentes rodoviários. Ele é chamado de urubu, ou abutre, por visitar locais de acidentes para tentar conseguir clientes. Ele decide mudar de vida ao conhecer uma jovem paramédica.

Abutres, 2010

Direção: Pablo Trapero

Drama: 107 minutos

Sinopse: Sosa (Ricardo Darín) é um "urubu", um advogado especializado em acidentes rodoviários. Todos os dias ele vai aos locais de acidente, aos setores de emergência dos hospitais e às delegacias procurando clientes. Seu trabalho é lidar com as testemunhas, policiais, juízes e companhias de seguro. Mas o que seus clientes não sabem é que a agência para a qual trabalha está envolvida em esquemas de corrupção e desvio de dinheiro. Quando se apaixona pela jovem paramédica Luján (Martina Gusman), Sosa decide se aposentar do trabalho sujo e viver ao lado dela. Mas seu passado não o deixará tão facilmente.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).


A entrada é franca.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

"Medianeras: Buenos Aires Na Era Do Amor Virtual" no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade ao Ciclo “Argentina”, o Cineclube Lanterninha Aurélio exibe na segunda-feira, dia 13 de abril, às 18h, na CESMA,o longa “Medianeras: Buenos Aires Na Era Do Amor Virtual”, do diretor Gustavo Taretto.

Medianeras foi filmado na Argentina e Espanha com atores de ambos países. A direção é assinada por Gustavo Taretto, tendo como protagonistas os atores Javier Drolas (Martín) e Pilar López de Ayala (Mariana). A história é narrada pelos personagens dos dois atores, que tentam se libertar das amarras da solidão que a cultura virtual e a arquitetura de Buenos Aires acarretaram para portenhos que vivem sozinhos.

Quanto à temática central do filme, o diretor Gustavo Taretto explica que quis retratar uma solidão que não é dramática, mas "uma solidão a que já estamos acostumados. De todos os dias. Solidão urbana. A solidão que sentimos quando estamos rodeados de desconhecidos".

A obra recebeu os prêmios de melhor filme estrangeiro e melhor diretor no Festival de Gramado de 2011.

Medianeras: Buenos Aires Na Era Do Amor Virtual, 2011

Direção: Gustavo Taretto

Drama, Romance: 95 minutos

Sinopse: Martin (Javier Drolas) está sozinho, passa por um momento de depressão e não se conforma com a maneira com a cidade de Buenos Aires cresceu e foi construída. Web designer, meio neurótico, pouco sai e fica grande parte do tempo no computador. É através da internet que conhece Mariana (Pilar López de Ayala), sua vizinha também solitária e desiludida com a vida moderna numa grande cidade.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).


A entrada é franca.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Ciclo "Argentina" no Cineclube Lanterninha Aurélio


O Cineclube Lanterninha Aurélio irá promover, em abril, o Ciclo “Argentina’’. Durante o mês serão exibidos somente filmes do cinema argentino.

No dia 6 de abril, às 18h, no Auditório da CESMA, o longa escolhido para dar início as exibições, é “Um Conto Chinês”, do diretor Sebastián Borensztein e protagonizado por Ricardo Darín.
Foi filmado na Argentina e Espanha, com locações em Buenos Aires e cenas internas na Ciudad de la Luz (Alicante).

O filme atraiu mais de um milhão de espectadores aos cinemas argentinos e levou o prêmio de melhor filme e prêmio do público no Festival de Cinema de Roma, além do prêmio de melhor filme hispano-americano nos Prêmios Goya 2011.

Um Conto Chinês, 2011

Direção: Sebastián Borensztein

Comédia: 93 minutos

Sinopse: Roberto (Ricardo Darín) é um argentino recluso e mau humorado. Ele leva a vida cuidando de uma pequena loja e tem o hobbie de colecionar notícias incomuns. A comodidade de sua vida é interrompida quando ele encontra um chinês (Ignacio Huang) que não fala uma palavra de espanhol. O imigrante acabara de ser assaltado e não tem lugar para ficar em Buenos Aires. Inicialmente relutante, Roberto acaba deixando o asiático viver com ele e aos poucos vai descobrindo fatos sobre o chinês.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).


A entrada é franca.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Poço da Pedra no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para encerrar à sequência dos filmes escolhidos, o Cineclube Lanterninha Aurélio, exibe na segunda-feira, dia 30 de março, às 18, na CESMA, o filme “Poço da Pedra”, do diretor Gerardo Damasceno.

O roteiro do filme é baseado no romance de Gerardo Damasceno, diretor da Acartes, e foi adaptado, inicialmente, para o formato minissérie. Depois de reunir recursos do Programa Cultura Viva e da Lei Rouanet, de minissérie, “Poço da Pedra” se transformou em um filme de longa-metragem, filmado em vídeo digital. O projeto foi um dos selecionados no edital de longa-metragem da Secretaria de Audiovisual, do Ministério da Cultura. Para isso, o grupo também conta com a ajuda de empresas privadas, como é o caso do Moinho Dias Branco, que já apoia esta iniciativa.

O ator global Aramis Trindade, é um dos protagonistas do filme.

Poço da Pedra, 2015

Direção: Gerardo Damasceno

Longa-Metragem: 90 minutos

Sinopse: A comunidade da pequena cidade sofre com a ambição de políticos e poderosos que planejam dominar as terras do distrito. Os acontecimentos - marcados pelas dificuldades próprias da época, influenciada pela implantação do Plano Cruzado - seguem voltando ao ano de 1985, com discórdias e crimes ocorridos entre importantes habitantes da comunidade.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.




quinta-feira, 19 de março de 2015

Quanto Mais Suicidas, Menos Suicidas no Cineclube Lanterninha Aurélio


Para dar continuidade à sequência dos filmes escolhidos, o Cineclube Lanterninha Aurélio, exibe na segunda-feira, dia 23 de março, às 18h, na CESMA, o curta-metragem, “Quanto Mais Suicidas, Menos Suicidas”, do diretor Maurício Canterle Gonçalves.

A Secretaria do Estado da Cultura tem o prazer de convidar para o lançamento oficial do curta-metragem “Quanto Mais Suicidas, Menos Suicidas”, contemplado no 12° Prêmio IECINE, com financiamento direto do FAC-RS, o filme produzido pela DMARIN, conta a trajetória de Fausto, um colecionador compulsivo viciado em roleta russa que procura alguém para escrever sua carta de suicídio. Alvarinho Gomez, seu amigo, é dono de uma editora de best sellers e indica Allan Greco, um jovem escritor, para a realizar a árdua tarefa. Fausto acaba levanto o inocente escritor a testar seuas próprios limites. Convendendo-o a escrever a carta através da promessa de fama e reconhecimento.

Quanto Mais Suicidas, Menos Suicidas, 2015

Direção: Maurício Canterle Gonçalves

Curta-metragem: 24 minutos

Sinopse: O curta-metragem apresenta a relação entre Alvarinho Gomez (dono de uma editora de best sellers, Fausto Fontoura (um colecionador compulsivo, viciado em roleta russa) e Allan Greco (um jovem escritor em busca de reconhecimento). Preocupado com a possibilidade de que venha a morrer em função do seu vício, Fausto decide escrever uma carta de suicídio. Entretanto, acha que não tem condições de fazê-lo sozinho e pede para seu amigo Alvarinho recrutar um dos escritores de sua editora para a tarefa. Allan Greco é o escolhido e aceita fazer o favor em troca da chance de ter seu livro publicado. Ao entrar no mundo de Fausto, Allan acaba encarando seus próprios limites na tentativa de escrever a a carta perfeita. As realidades culturais  dos personagens são fonte de aprendizado e de relevância para percebermos a discrepância que separa universos de gerações tão distintas. É uma viagem antropológica feita através do humor que reflete culturalmente  em todos os seres humanos.

As sessões acontecem às 18h, na CESMA (Professor Braga, 55).

A entrada é franca.